Um carro híbrido polui menos?

Existem neste momento dois grandes grupos de veículos no mercado, que são considerados pelas pessoas mais preocupadas com as emissões de CO2: os elétricos e os híbridos. Quanto a estes últimos, todavia, parece haver alguma confusão sobre o que são e como funcionam, e grande parte do público parece pensar que os híbridos são uma excelente escolha para poluir menos.

Na realidade, um veículo híbrido não polui necessariamente menos, sendo que a resposta final depende de muitos fatores.

O que é um híbrido?

A expressão refere-se a um veículo que além do seu motor de combustão – seja ele a gasolina ou gasóleo – inclui também um motor elétrico e uma bateria, que ajudam a mover o carro. Dentro dos veículos híbridos, existem duas categorias: os plug-in, que podem ser ligados a uma tomada elétrica para recarregar a bateria, e os não plug-in, cuja bateria é recarregada apenas pelo uso do veículo, seja através do motor de combustão, travagens, etc.

Quais as vantagens de um híbrido?

Teoricamente, um híbrido permite poluir menos dado que o veículo conta com a ajuda do motor elétrico e respetiva bateria para se deslocar. Na prática, isto depende de muitos fatores, especialmente da capacidade da bateria instalada no veículo e do tipo de híbrido em questão.

Por exemplo, é provável que um híbrido plug-in polua menos e circule muitas dezenas de quilómetros em modo elétrico e sem emissões do que um normal, dado que, à partida, a bateria incluída tem maior capacidade e podemos carrega-la numa tomada elétrica.

Os híbridos normais, os que não podemos carregar na tomada elétrica, não poluem necessariamente menos. Estes veículos incluem baterias com capacidades diminutas que são carregadas recorrendo à energia cinética de uma travagem ou descida numa ladeira. Normalmente, estes carros usam o motor elétrico para o arranque, mas em funcionamento normal passam para o motor de combustão interna. É provável que poupem algumas emissões no trânsito da cidade, mas nem isso é certo. Os componentes extra do sistema híbrido aumentam o peso total do carro, o que pode originar consumos mais elevados relativamente a um modelo com motor de combustão interna tradicional, e tudo vai depender do seu modo de conduzir.

Os híbridos valem a pena?

Os híbridos são uma tecnologia de transição que pode ser útil durante esta fase em que os veículos elétricos são mais dispendiosos de adquirir. Mas, relativamente ao clima ou às poupanças de combustível no final do mês, tudo vai depender da forma como conduzimos e dos percursos que fazemos durante a semana.

Se a maior parte da nossa condução for na cidade e conduzirmos de forma suave, um híbrido pode ser uma boa alternativa, especialmente se for um híbrido plug-in com uma bateria com capacidade suficiente para fazer pelo menos 40 ou 50km em modo exclusivamente elétrico. Todavia, se a maioria do nosso percurso for feito em autoestrada, as poupanças de um híbrido serão potencialmente nulas, especialmente se não for plug-in, dado que não há capacidade para operar o carro em modo elétrico durante vários quilómetros.

A Toyota é talvez a marca mais reconhecida dos Portugueses quando falamos em carros híbridos. Os Prius são lendários, e mais recentemente a Toyota estendeu a sua tecnologia a outros modelos, incluindo o pequeno Yaris.

Todavia, os híbridos da Toyota são na sua maioria convencionais, ou seja, incluem baterias com capacidade reduzida, que não podem ser recarregadas numa tomada. Assim, as suas poupanças são reduzidas e só apresentam algumas, poucas, vantagem no pára-arranca do trânsito citadino. Em autoestrada, perde-se qualquer poupança de combustível.

Mesmo o Prius plug-in inclui uma bateria muito reduzida, cujo alcance máximo é de apenas de cerca de 20km em modo exclusivamente elétrico.

Assim, e em jeito de conclusão, não pense que está a poluir menos só porque conduz um híbrido. O mais provável é que não haja grande diferença nas suas emissões de poluentes no fim do mês, quando se somam todos os percursos.

Para garantir que as suas emissões são tão baixas quanto possível, o melhor mesmo é optar por um veículo elétrico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *