Central fotovoltaica de Évora vai evitar 110 mil toneladas de CO2 por ano

A central fotovoltaica do Vale de Moura, no concelho de Évora, já está em funcionamento. Esta central fotovoltaica é uma das primeiras na Península Ibérica a ser explorada sem subsídios públicos.

Com uma área de 55 hectares e uma capacidade total instalada de 28,8 megawatts (MW), a central produzirá mais de 52 gigawatts-hora de energia limpa por ano, ou o equivalente ao consumo médio anual de quase 10 mil habitações.

O projeto teve um custo que rondou os 20 milhões de euros e surgiu no seguimento de um contrato de compra de energia a 10 anos com o grupo energético suíço Axpo, que vai garantir a comercialização de energia a 10 anos, até 2029.

A produção de energia elétrica solar nesta central fotovoltaica permitirá evitar a emissão de 110.756 toneladas de CO2 por ano, ou o equivalente ao consumo de 10 mil habitações.

Márcio Florindo

Foi jornalista de tecnologia durante 15 anos e mais recentemente dedicou-se aos temas da mobilidade elétrica e energias renováveis. É apaixonado por ciência desde que se lembra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *